29 de mai de 2009

Biciclechuva?????

De acordo com o http://www.cptec.inpe.br/ ,a previsão para a Bicicletada hj é :

Sexta-feira - 29.05.2009
TEMP. MÍNIMA 15ºC
TEMP. MÁXIMA 22ºC
PROB. DE CHUVA 90%
NASCER DO SOL 06:35:58
PÔR DO SOL 17:25:42
IUV MÁXIMO 5 Sem Nuvem

Mas isso não é problema,pq como diria meu amigo AA,de "Biciclechuva" já estamos acostumados...

Dá uma olhada nesses dois links:
http://bikeblogsjc.blogspot.com/2008/12/bicicletada-de-natal-261208.html
http://bikeblogsjc.blogspot.com/2009/02/bicicletada-de-janeiro-300109.html

Se depois de ver os links,vc não for pedalar por causa da chuva,vai ter que arranjar um ótima desculpa....rsrsrs

Então,hoje às 19:30hs no Pq.Santos Dumont,com capa de chuva ou guarda-chuva....

Abs.

28 de mai de 2009

Pesquisa com os Ciclistas....

Ontem recebi um mail da Vanessa Kikko falando sobre uma pesquisa com os ciclistas da cidade,etc.....Ela me pediu pra dar uma força na pesquisa de TCC que ela está desenvolvendo....

Estou ajudando a divulgar e sabe o que vc pode fazer????? Opinar.....

Isso mesmo,ela precisa da sua opinião,e é só vc clicar no link e responder....

http://www.surveymonkey.com/s.aspx?sm=1NO26628sk9e_2f_2flmuZRikQ_3d_3d

É rápido,indolor,não paga nada,não tem cheiro e tb não solta as tiras....

E quem sabe essa pesquisa melhore ainda mais o mercado de bike aqui na região e a Vanessa começe a pedalar....rsrsrs....

O mail de contato da Vanessa,para outras informações e/ou dúvidas é : vanessakikko@gmail.com

Abaixo,a explicação :

Olá Ramiro!

Entao, meu TCC é um plano de negócio. Nele eu analiso o mercado do Vale do Paraíba, identifico oportunidades e desenvolvo um projeto para a abertura de uma bike shop em SJC.

Não tenho o intuito de realmente abrir a loja, devido a falta de capital e tdo o mais, mas a idéia surgiu junto com um, agora amigo, de BH, que pratica MTB e sempre tá nas corridas. Bruno Dornas, nao sei se vc conhece, é amigo da galera da OCE. Patrocinado por uma loja de lá.

Então, sobre a pesquisa, eu preciso aplicar no maior numero de pessoas/ciclistas do Vale do Paraiba, e identificar os hábitos de consumo delas pra que assim, eu possa desenvolver um projeto da loja com caracteristicas que a galera descreveu.

Por exemplo,lá a galera diz que faz muita compra pela internet, e quais são as lojas que oferecem compra por internet no Vale?

Então é tda uma pesquisa que preciso fazer, e infelizmente até o dia 9 de junho...rs...por enquanto 30 pessoas responderam, mas preciso de mais.

Enviei a pesquisa para a Liga Valeparaibana de Ciclismo, mas parece que não surtiu muito efeito.

E MTO OBRIGADA novamente pela ajuda.

Até mais

PS: espero iniciar no esporte...NÃO PRATICO AINDA hahah...

Abs e vamos participar.

BIKE x BUS...

César,grande amigo,mandou o mail abaixo uns dias atrás contando o que aconteceu com ele e expondo sua revolta com os motoristas irresponsáveis e que não tem respeito por outras pessoas,não importa se são ciclistas,pedestres e até motoristas de outros veículos.

Ele tb enviou esse mail para a Secretaria de Transportes de SJC,relatando o fato e pedindo explicações sobre quais providências a ST e Prefeitura tomam nesses casos....Mas até agora não teve uma resposta convincente.....
Então,pelo jeito não adianta pedalar com equipamento de segurança,sinalizar e respeitar os outros....Temos que pedalar pela gente e dirigir pelos outros.....Ainda mais sozinho,tome muito cuidado no trânsito....
Até um dia que a nossa realidade seja igual a essa da foto acima,onde uma ciclista e uma mãe/ciclista com uma bike/carrinho de bebê são respeitadas pelo motorista do ônibus...


Boa tarde Pessoal,

Eu vou relatar a vocês um fato que ocorreu comigo no sábado dia 16/05/2009 próximo das 10:00 hs da manhã. Gostaria que vocês repassassem esse depoimento para todos os ciclistas que vocês conhecem, pois estamos vivendo um problema muito sério nas ruas de São José dos Campos.

No sábado de manhã por volta de umas 9:00 hs sai de casa para fazer um leve passeio de bicicleta com o intuito soltar as pernas e verificar como estava a regulagem da bike, pois no domingo iria correr o Big Biker.
O passeio não levaria muito tempo e o percurso seria pelas ruas da Vila Adyana e Vila Ema. Durante o passeio as ruas estavam tranquilas em relação ao movimento de carros e o clima estava bom para pedalar. Porém, já voltando para casa ocorreu um fato lastimável.
Após percorrer a Av. 9 de Julho fiz a curva do Tênis Cuble e segui reto para fazer a estreita curva (à direita) que dá acesso à Av. Adhemar de Barros. Ao entrar nessa curva, percebi que havia um ônibus vindo pelo mesmo caminho e mantive a bicicleta à direita da rua. Eu estava devagar e pensei que o ônibus acompanharia a minha velocidade e que não haveria problemas, uma vez que a curva é estreita e pequena, onde não há necessidade de acelerar o veículo. Mas, para a minha indignação o motorista entrou na curva acelerando e jogou o ônibus em cima de mim.
Eu fui afastando a bike para a direita o máximo que eu pude e quando o ônibus acabou de passar eu perdi o equilíbrio e cai no meio da curva. Assim que cai, soltei os pés do pedal de encaixe e virei pra ver se não estava vindo carro ou qualquer outro veículo que pudesse me atropelar. Estava vindo um outro ônibus que parou até eu sair da rua. O ônibus causador do problema seguiu em frente sem a menor preocupação e eu não consegui anotar a placa. Essa curva como todos sabem quase não há espaço suficiente para passar um ônibus e cair num local desses é risco de vida, pois a possibilidade de atropelamento é alta, não há como desviar. É lamentável e revoltante viver uma situação dessas...
Esse fato mostra a irresponsabilidade, o desrespeito e a falta de caráter de alguns motoristas que estão no comando de veículos motorizados. Recentemente houve aquele acidente em São Paulo envolvendo um ônibus e uma ciclista, a qual não sobreviveu. Que chances tem um ciclista contra um ônibus????
É importante lembrarmos que muitas pessoas utilizam a bicicleta como meio de transporte e que todos os dias são vítimas de fatos como esses.
Acho que temos que nos perguntar e perguntar as autoridades responsáveis até quando presenciaremos essas barbaridades, esses absurdos contra os ciclistas??????? Quantas pessoas precisarão se acidentar para que seja tomada uma providência?????
É lastimável sabermos que durante uma simples pedalada, na qual estamos praticando um esporte saudável e não poluente, temos que nos preocupar com ações de motoristas insanos que podem nos causar acidentes graves ou mesmo tirar-nos a vida.
Pessoal, repassem esse e-mail para o maior número de pessoas possíveis, vamos tentar levar o assunto ao conhecimento de todos e fiquem atentos ao pedalar, pois não estamos seguros.

Abraço,

César Tonoli, M.Sc.

Bicicletada de Maio....


É amanhã,6ªfeira,29 de Maio,Pq. Santos Dumont,19:30h....
Participe e divulgue....
Vamos fazer barulho....
Abs.

25 de mai de 2009

PARANAPIACABA - 24/05/09 - 65km

Em um dos posts lá embaixo,quando falei pra não perder esse rolê,eu tinha razão....rsrsrs
Foi um dos mais legais que já fiz...Uns 100 bikers foram e querem voltar......
Café da manhã caprichado,pra encher o tanque antes do pedal...
Carregando o caminhão...
Todo mundo feliz dentro do "busão" (eram dois ônibus)...Aquele esquema : todo mundo sorrindo antes do pedal pq na volta só tristeza...hhhhh


O sol dando as caras....
Chegada num restaurante perto de Mogi....A brincadeira iria começar...

Dada a largada...

A partir desse ponto,single track,mata,lama,etc...Essa é a graça do MTB.....




E claro,como o pedal foi na Serra do Mar,muitas subidas pela frente....
Estreiando a bike....
Olha pra frente,mané....

Todo mundo parado,e a gente sem entender o pq....Só vimos que tinha um morrinho na frente,mas qualquer um passaria de bike por esse morrinho....
Aqui a explicação...Ninguem queria quebrar a bike....Se o cara se quebrasse inteiro,foda-se...O lance era não destruir a bike...rsrsrs
Sempre tem uma galera que não quer sujar o pneu e nem a bike,e aí pega um atalho...

Uma "escalada" básica nas pedras....

Pra toda subida,sempre tem uma descida....Aqui no pé do morro esperando uma galera descer....Teve nego que passou mal nesse lugar...rsrsrs
E a última subida....Claro que a grande maioria empurrou...E a figura de capacete vermelho abaixou a cabeça para não ser registrado nesse momento empurra-empurra....rsrsrsrs
Portal de Paranapiacaba....
Chegamos...

Dois sistemas de transportes "alternativos".....Pelo menos aqui no Brasil,o que é uma pena....Bike x Trem.....

Vc tomou vacina anti-tétano??????

Restaurantes,bares,casas de chá....Tudo isso em Paranapiacaba...Digamos que seria uma Campos de Jordão mais simples,mais abandonada e mais barata,mas na minha humilde opinião,mais bonita.....

A galera que resolveu voltar pedalando,o restante voltou no cata-corno,quer dizer,no caminhão....E sinceramente,quem não voltou de bike perdeu bons km de DH muito loucos....Foi demais....
Subindo a Serra na volta...
Depois do DH na volta,uma parada para reagrupar e seguir pro bus....Não teve como tirar fotos na descida por motivos óbvios,mas em breve quem sabe,a gente não descola uma maquina fotográfica pra colocar no capacete...rsrssr
Na hora,não parecia que tava tão escuro,ou a máquina tava sem flash,sei lá,porra....

Três grandes amigos nossos....E os caras pedalam muito...rsrsrs
Paisagem na volta...
Matando a fome depois de um dia muito bom pra pedalar....
O espertão do Emerson com duas "tatoo" de sangue nos joelhos....Foi fazer graça e empinar a bike no asfalto....Sifú...rsrsrsrs
E pra quem me perguntou se a bike iria aguentar as trilhas,tá aí a resposta(quem quase não aguentou foi o ciclista em cima dela...rsrsrs)....Essa foto foi feita quando chegou em Paranapiacaba...Depois no trecho de volta ela ficou quase marrom de tanta lama que tinha no caminho.....
Acho que é só pessoal....
Abs.

Abaixo assinado pela redução do IPI para Bikes....

Pegando um gancho sobre um mail que o Cléber da HardTrack enviou....

Não vamos entrar no mérito se o Senador Inacio Arruda é um bom político,honesto,trabalhador,de que estado ele é,de que partido ele é filiado,etc....

E tb muito menos pedir votos pra ele.....rsrsrs....O BikeBlogSJC é apartidário e apolítico.....

A questão é outra :

Ele fez um projeto de lei,propondo que o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) nas Bicicletas,partes e peças de Bicicletas seja eliminado....E isso é uma atitude louvável....

Se vc quer sempre o melhor pra sua bike,mas os preços das peças são desanimadores,entre no site do senador e assine "virtualmente" o abaixo assinado....

Vá direto nesse link http://www.inacio.com.br/abaixo-assinado

Segue o Projeto de lei e a justificativa (Um pouco longo,mas vale a pena ler)....



PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 166 de 2009 30/04/2009

Concede isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados incidente sobre bicicletas, suas partes e peças, e reduz a zero as alíquotas da Contribuição para o PIS/PASEP e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social incidentes sobre a importação e a receita bruta decorrente da venda, no mercado interno, desses bens.

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Art. 1º Ficam isentas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) as bicicletas, bem como suas partes e peças separadas, classificadas, respectivamente, nas posições 8712.00.10 e 8714.9 da Tabela de Incidência do IPI, aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 28 de dezembro de 2006.

Art. 2º É assegurada a manutenção do crédito relativo às matérias primas, embalagem e material secundário utilizados na fabricação dos produtos de que trata o art. 1º desta Lei.

Art. 3º A Lei nº 10.637, de 30 de dezembro de 2002, passa a vigorar acrescida do seguinte art. 5º-B:

“Art. 5º-B Fica reduzida a zero a alíquota da contribuição para o PIS/Pasep incidente sobre a receita bruta decorrente da venda dos produtos classificados nos códigos 8712.00.10 e 8714.9 – bicicletas e suas partes e peças separadas, da TIPI”.

Art. 4º O art. 2º da Lei nº 10.833, de 29 de dezembro de 2003, passa a vigorar acrescido do seguinte § 7º:

“Art. 2º..............................................................................................................................................................§ 7º Fica reduzida a zero a alíquota da Cofins incidente sobre a receita bruta decorrente da venda dos produtos classificados nos códigos 8712.00.10 e 8714.9 – bicicletas e suas partes e peças separadas, da TIPI”. (NR)

Art. 5º O art. 8º da Lei nº 10.865, de 30 de abril de 2004, passa a vigorar com a seguinte redação:“Art. 8º............................................................................................................................................§ 12. ..............................................................................................................................................XVIII – as bicicletas, suas partes e peças separadas classificadas nos códigos 8712.00.10 e 8714.9 da TIPI. ........................................................ (NR)”

Art. 6º O Poder Executivo, com vistas ao cumprimento do disposto nos arts. 5º, II, 12 e 14 da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, estimará o montante da renúncia fiscal decorrente do disposto nesta Lei e o incluirá no demonstrativo a que se refere o § 6º do art. 165 da Constituição, que acompanhará o projeto de lei orçamentária cuja apresentação se der após decorridos sessenta dias da publicação desta Lei.

Art. 7º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Parágrafo único. O disposto nesta Lei produzirá efeitos a partir de 1º de janeiro do ano subseqüente àquele em que for implementado o disposto no art. 6º.


JUSTIFICAÇÃO


São inúmeras as vantagens do uso da bicicleta como transporte urbano, somado ao uso relacionado com o lazer.

Essas vantagens vão desde o campo da saúde, pelo exercício físico suave, porém constante, que proporciona ao seu usuário, até o baixo custo, seja para o indivíduo, seja para o Poder Público, que poucos investimentos necessitam fazer em termos de infra-estrutura viária.

Para a preservação do meio ambiente, a bicicleta não tem competidores, principalmente em comparação com todos os veículos motorizados, emissores de gases e partículas poluentes.

A bicicleta foi eleita pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o símbolo de transporte sustentável do planeta, uma vez que a sociedade, o meio ambiente e a saúde humana entram em equilíbrio quando este modal se torna viável para a população e para o Estado.

Apenas 7,4% dos deslocamentos - o que equivale a cerca de 15 milhões de viagens diárias - são feitos em bicicleta no Brasil. O número é da Associação Nacional do Transporte Público (ANTP).


Na verdade, a bicicleta deveria ser o meio de locomoção preferencial para distâncias curtas, de até dez quilômetros. Apenas a cultura de monopólio do automóvel, que lamentavelmente domina na população da maioria das cidades, impede que esse barato e salutar veículo seja usado com mais freqüência.

No momento, observa-se uma tentativa de revitalização do uso da bicicleta, inclusive com a participação do Ministério das Cidades e de várias administrações municipais. Em várias metrópoles de todo o mundo, esforço semelhante é noticiado, principalmente como forma de atenuar o congestionamento do centro das cidades.

O Brasil possui, hoje, apenas seiscentos quilômetros de ciclovias. Esse número, efetivamente, é pequeno em relação à frota nacional, que supera 50 milhões de bicicletas, das quais, mais de 80% circulam nas regiões Nordeste e Sudeste.


O Ministério das Cidades, por meio do Programa Brasileiro de Mobilidade por Bicicleta (Bicicleta Brasil), está incentivando o incremento do seu uso como transporte nas cidades.


O mesmo Ministério tem apoiado projetos integrados para incentivar transportes alternativos, para construção de ciclovias e a criação de faixas de pedestre e passarelas para a população que se desloca a pé.


Há projetos, inclusive, prevendo o uso da bicicleta em redes integradas com ônibus e outros meios de transporte.

Entretanto, todo esse esforço vem esbarrando no custo da bicicleta, ainda que a produção em massa tenha contribuído para torná-la um pouco mais acessível nos últimos anos. Contudo, essa acessibilidade ainda não é suficiente para a faixa de população para a qual os programas são voltados.


Lamentavelmente, o achatamento da renda no Brasil é tão grande que a simples aquisição de uma bicicleta por uma família de baixa renda ou mesmo de classe média baixa constitui-se muitas vezes em sonho inatingível.

Alguns dados são ilustrativos para compreender a importância deste setor produtivo no nosso País e o seu potencial. Conforme informações da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas Bicicletas e Similares, o Brasil é o 3° Maior Pólo de Produção de Bicicletas no Mundo (4.5%), ficando atrás da China (80%) e índia (10%). Em 2007, foram produzidas no Brasil 5,5 milhões de Bicicletas. Deste total, cerca de 1,2 milhões foram produzidas na Zona Franca de Manaus, 0,9 milhão nas regiões Nordeste e Centro Oeste e 3,4 milhões nas regiões Sudeste e Sul. Esta produção atende a toda demanda nacional, sendo: 50 % para o uso como Transporte; 32 % destinado ao público Infantil; 17 % como recreação e lazer e 1 % em esportes (competição).

Para os anos entre 2011 e 2012 é previsto a produção de 7 milhões de unidades de bicicletas no Brasil. Esta estimativa poderá crescer com as isenções propostas neste projeto. Além de ampliar o mercado interno, com todas as vantagens que já descrevemos acima, poderemos aumentar nossa competitividade e buscar o imenso mercado mundial, já que hoje nossa produção atende apenas a demanda interna.

A desoneração tributária que se propõe neste projeto poderá significar a redução de quase vinte por cento no preço final das bicicletas. A pequena renúncia de receita que houver será plenamente compensada com a melhoria da qualidade de vida da população, com a agilidade nos deslocamentos urbanos e com a redução da necessidade das monstruosas obras viárias exigidas pelo uso dominante do automóvel.

Sala das Sessões,
Senador INÁCIO ARRUDA
Assessoria de imprensa do gabinete.



E se vc quiser ver em que pé está o projeto,é só acessar o site do Senado Federal,mas pode clicar nesse link que vai direto na página : http://www.senado.gov.br/sf/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=90815


Faça a sua parte e divulgue esse projeto para todos os seus amigos de pedaladas...


Abs.

21 de mai de 2009

Brinquedo Novo...

Literalmente no papel...
Tudo lavado,limpo e lubrificado...E organizado....
Montagem...
últimos ajustes...
Finalizada....
Estréia Domingo em Paranapiacaba....

Abs...